Carregando...Carregando...


Guia Básico de Manutenção de Scooters

Limpeza

-Passe um jato rápido de água, nao se preocupe em retirar a sujeira, ela está grudada e não sai fácil, o macete é deixar a água “amolecer” ela depois de alguns minutos.

– Utilize um balde com detergente neutro, não utilize sabão em pó (sua scooter não é roupa, ele é duro de sair e deixa manchas), se puder compre uma luva de lavagem, parece uma pele de carneiro, é a melhor coisa para alcançar os cantinhos e proteger sua mão.

– Passe outro jato de água e seque, isso retira a sujeira de uns dias de uso.

Ceras

– Procure sempre passar cera após a lavagem, ou pelo menos nos intervalos entre uma e outra, não recomendo cera em pasta, as líquidas são melhores, no caso eu recomendo a da GrandPrix, testei várias, mas essa deu mais certo, ela cria uma camada fina, que nao deixa a sujeira grudar, facilitando bastante a lavagem.

– Se optar pela pastosa, tenha muuuito, mas muito cuidado com os cantos, a cera fica ali e depois mancha ou gruda, acho que da muito trabalho, em carros com grande superficie, ela da certo, para nós nao vejo muitavantagem.

Estopas e Panos

– Compre panos próprios para lavagem de carros, porque eles tem propriedades bem melhores, nao riscam a pintura e são fáceis de limpar, panos de chão de algodão, ficam duros, só empurram a sujeira e ficam pretinhos de encardidos. Pneus

– Use uma escova de lavar roupas, e para deixar “pretinho” use silicone líquido. Aproveite para verificar se o pneu está muito gasto no centro.

– esquece as receitas caseiras de agua+açucar, só vai atrair moscas e perder tempo.

Plásticos pretos, bauleto e banco

– Utilize silicone em gel, porque eles rendem mais, os líquidos são tão diluídos que saem em pouco tempo.

– É imprescindível utilizar silicone nas partes plásticas, os raios UV são implacáveis e vão esbranquiçar tudo, além de deixar ele quebradiço, além do mais deixa ela com cara de nova.

– Apesar de o banco ficar um pouco escorregadio, recomendo passar nele, pois protege o couro.

Revisão obrigatória de proprietário

Sempre deixe anotado em um papel junto com o manual de serviços todos os detalhes que tiver encontrado na scooter, coloque data e km, anote tudo, desde barulhos, revisões, óleo, etc, também guarde as NFs, elas ajudam numa possível venda, a demonstrar o cuidado que tem com sua scooter.

Freios

Com uma lanterna, sempre olhe por entre as pinças do freio, para ver o desgaste das pastilhas, elas tem um “dente” para conferir quanto ainda ela tem disponível, atente para olhar as duas, pois podem se desgastar mais que outra. Sempre faça essa verificação, principalmente se ouvir algum barulho, que pode ser sinal de ter chegado ao limite.

Pneus

Eu sei é chato calibrar eles, então recomendo comprar aqueles medidores de pressão em formato de caneta, assim, consegue ver antes de sair com ela e depois com o pneu aquecido dar uma medida errada, ai com isso se tem uma idéia de quanto em quanto tempo ele esvazia e saber que qualquer anormalidade pode ser um objeto que furou e esvazia ele lentamente. Eu gosto de olhar de forma minuciosa para achar pequenos pedaços de metal encravados e retirar com um alicate.

Óleo de motor

Existem uma centena de opiniões e de gente falando sobre o que é certo e errado, eu acredito em engenheiro especializado phd no assunto, o resto é fabricante, propaganda e metidos a entendidos. Assim sendo aqui vão o que um da petrobrás me disse pessoalmente:

– Utilize óleo especifico para motos, apenas entenda que faz diferença, marcas conhecidas melhor ainda.

– Óleo sintético ou semi nao servem para nós, é só uma questão de física/mecânica, nossos motores não foram feitos para eles e pronto, sem discussão.

– Troque a cada 3000km mais ou menos, nem com 1000, nem com 4000, antes o óleo não trouxe os benefícios e muito depois ele perdeu muito a propriedade de proteção.

– Não invente de por aditivos, a não ser que seu motor realmente seja bem velho.

Óleo da transmissão

O manual recomenda óleo específico para transmissão automática, ok não custa absurdo, tem um grande intervalo de troca, então ficar mendingando para utilizar qualquer outro óleo porque “dá na mesma”, é para gente que não serve para ter um veículo.

Água do radiador (para alguns modelos)

– Ítem bem chato de verificar, mas importantíssimo, é simples, só olhar a marca do reservatório, mas sempre olhe as mangueiras e veja se não tem vazamentos, que ficam com umas manchas brancas.

– Eu prefiro comprar líquido em forma pura, para diluir, é mais caro, mas eu sei que coloquei a quantidade certa e não a absurda que as baratas tem. E uso água destilada, por não ter impurezas ela tem ponto de ebulição maior. os 2 são encontrados em grandes auto-peças como a Voli ali na 23 de maio para quem é de SP.

Gasolina

Assim, dureza pagar caro por gasolina e ser enganado assim como pagar por barata e se fazer de cego para quem sabe ela ser boa. O Brasil é o país dos espertalhões então, não caia em armadilhas, nossas scooters são econômicas, uma boa gasolina e terá a recompensa de menos problemas no futuro.

Aditivada? É ela limpa as borras do motor sim, mas para quem tem motos novas, é inútil, para quem ja tem uma acima de 5k rodados, compre um aditivo e coloque no tanque você mesmo a cada 6 meses, pronto, resolveu o problema e saiu mais barato e eficiente.

Podium? Assim, elas servem para motores de alta compressão, o que não é o caso da grande maioria de nós então, ela não serve, mas muita gente paga horrores para ter um pequeno desempenho mas psicológicamente enorme.

Segurança e estacionamento

– Coloque no seguro se possível, com ênfase em danos a terceiros, assim, se bater em uma BMW terá como acertar as coisas. Pesquise sempre, os valores são muito diferentes.

– Tenha sempre uma corrente de moto longa, ela vai servir para amarrar ela a postes, e os capacetes, quando seu bauleto estiver cheio de tralhas.

– Opcional são as travas de disco com sensor de movimento, chatas e precisa de cuidado para não esquecer de tirar (por isso com movimento nao esquece), não garante, mas atrapalha a vida do gatuno.

– Eu não deixo minha scooter socada no meio de um monte de moto num mísero estacionamento, prefiro deixar ela mais distante, em um local que seja melhor e presto atenção para facilitar a vida de quem vai estacionar de carro.

– Muitos estacionamentos pagos não aceitam motos, mas os shoppings estão aceitando, o valor é abusivo, mas pense que você está economizando sempre com outras coisas, então imagine como uma balança.