Sobre o Scooter Clube do Brasil

 

 

 

SCOOTER CLUBE DO BRASIL

O Scooter Clube do Brasil – SCB, foi criado em 2004 em São Paulo, no começo do lançamento da Suzuki Burgman An125, uma novidade depois de tantos anos no mercado apenas existirem modelos 50cc importadas, motor 2 tempos e com foco no público jovem. Não fizeram propaganda, e naquela época scooters ainda eram mal vistas, num mercado onde a Honda Biz (que é uma CUB), reinava entre os motociclistas profissionais (motoboys), e os poucos donos da burgman ainda eram da classe média, que tinham carro, mas estavam cansados do transito e queriam algo simples para ir trabalhar, mas que se diferenciasse dos motoboys, a scooter era a escolha ideal! Era raro encontrar alguém com elas e todos motoristas ficavam olhando, perguntando, quando se cruzava com outra, logo se comprimentava, seus condutores dirigiam com muito cuidado no transito e não sei se devido a isso, os motoristas também respeitavam. Nesse cenário de pouca informação sobre scooters, a nostalgia que remetia as antigas vespas e lambrettas, a facilidade no trânsito e a vontade de fazer um grupo para trocar informações e realizar passeios, nasceu o SCB.

Seu  idealizador é o Ariel Kibrit, e seu presidente Alex ” Fazendeiro”, iniciaram então uma longa jornada de trabalho, nós e tantos outros se encontrávamos aos domingos na doceria Ofner da 9 de julho, e logo o grupo cresceu, já icomodávamos no estacionamento, passeios quase semanais, a explosão de vendas de scooters, reportagens seguidas em jornais, revistas e televisão com membros do SCB, o fórum de discussão lotado de gente postando, ávidas pela novidade e com isso claro, empresários notaram que poderiam ganhar um bom dinheiro com essa nova fatia de mercado, enxeram nossos olhos de modelos e cores diferentes, marcas esquisitas, algumas boas outras péssimas, na sua grande maioria oriundas da china, trazidas ao brasil inteiras, montadas em manaus, nacionalizadas e vendidas a 4x o preço de custo, literalmente um negócio da china , o leque de público abriu, as lojas invadiram o Brasil, e aos poucos ela se tornou já parte da paisagem urbana, onde todos tipos de perfis a utilizam, motoristas se acostumaram e já não são mais gentis, seus condutores ainda são em sua maioria educados, mas já não é uma regra geral, isso se refletiu no antigo fórum de discussão do SCB, onde se tornou palanque de guerra entre egos inflados, inocentes e culpados, tudo num mesmo caldeirão, que obrigou o SCB a fechar esse canal de comunicação devido a falta de controle de tamanha onda de entusiastas sobre as scooters. Isso refletiu também nos passeios que tiveram que ser cancelados, mesmo com tentativas de organização, mas as regras não eram seguidas. O novo site atual recolheu e resumiu 90% das dúvidas do fórum, organizou as informações, disponibilizou os manuais de serviços, que tiram milhares de dúvidas e conseguimos assim fazer com que a qualidade das informações seja aberta a todos e não retida por alguns poucos.

O SCB não seria hoje se não fosse a ajuda de várias pessoas, MUITO OBRIGADO!. A lista de nomes e colaboradores é imensa, mas quem ajudou sabe disso e tem o nosso reconhecimento eterno, quem não ajudou ou apenas quis destruir o grupo, também muito obrigado!, aprendemos muito com vocês.

Atualmente já passaram pelo SCB mais de 5mil pessoas, temos pelo menos 2.500 membros ativos em todo o brasil, vários grupos coligados em Curitiba, Rio de Janeiro e Brasília. Já estivemos nas principais mídias do mercado AutoEsporte (Globo), Jornal da Record, jornais, Estado de São Paulo, Folha de SP, revistas Veja, Istoé, entre outras regionais. Conseguimos algumas vitórias como ser ouvidos pela Suzuki, Honda e Dafra sobre detalhes técnicos, ser referência aos mecânicos das concessionárias, ter nossas informações utilizadas por centenas de sites aqui e no exterior (em portugal somos referência de qualidade em conteúdo).

Nosso pilar é ética e informação real e verdadeira, assim como educação e fraternidade. Incentivos financeiros podem ser negociados, mas sem exclusividade, e que sempre beneficiem os membros do clube em primeiro lugar, e que os produtos ou serviços sejam aprovados pelo SCB.

Nesta quase uma década desde a fundação, vimos muitos clubes e motogrupos, inciarem entusiasmados e logo em pouco tempo fecharem ou se dissolverem, devido a muito motivos, nós do SCB, incentivamos e apoiamos toda forma de organização e divulgação sobre Scooters, sabemos das dificuldades em manter unidas algumas pessoas com algo em comum, mas tente, acredite.

Gostou? Quer fazer parte do conselho e dos membros de elite? Entre em contato com alex@scooterclube.com.br e ofereça seus préstimos, todos nossos serviços são sem fins lucrativos, mas a recompensa de ajudar a milhares de consumidores não tem preço.

Obrigado.

Scooter Clube do Brasil


 

Presidente: Alex “Fazendeiro” Valdarnini

Vice- Presidente: João Tadeu

Co-Fundador: Ariel Kibrit

Conselho Deliberativo: Eduardo Villas, Gislaine Lanes, Luiz Montalvao, Vitor Andrade, Geison Esteves.