Carregando...Carregando...


Trânsito -> Comportamento: Sindrome do fora-da-lei

Trânsito -> Comportamento: Sindrome do fora-da-lei

 

Capa do grupo de Rap Goiano, formado por Dz e Meomack

Ao falarmos de fora-da-lei, lembramos dos filmes ou revistas de faroeste, coisa antiga, muitos nunca viram o gênero, mas sabem que existiam duelos entre o bandido e o sherife da cidade talz. As lei e a ordem nas cidades apesar de pequenas eram respeitadas, o problema era o bar, onde o povo enchia a cara e depois saía no braço com possível tiroteio.
O que isso tem a ver com os dias de hoje? quase tudo.
Hoje temos leis para quase tudo, elas foram criadas para vivermos em harmonia e não no caos total, algumas são discutíveis, outras necessárias, mas estão lá. A polícia no papel de sherife, faz parte do trabalho dela e acaba focando em algumas regras e deixando passar outras.Mas falaremos dela mais adiante.
Você cidadão que decidiu ter uma moto/scooter para driblar o trânsito ou economizar gasolina. Segue para a burocracia dos Detrans e Auto-escola, faz os testes básicos do básico, e não consegue passar, e ai vem aquele cochicho, “paga um por fora que você é liberado”, como nunca fez nada errado, tenta novamente e não consegue, então decide pagar a propina para que o avaliador, faça vista grossa. OK!! Agora vamos para a Rua.
Provávelmente deve ter comprado uma scooter nova ou semi-nova, e claro como iniciante, toma todos os cuidados, anda com atenção e cuidado, e por isso toma umas buzinadas e fechadas. O tempo passa e você já costura no trânsito, já não dá passagem para o “trenzinho” de motos atrás de você, e por INFLUÊNCIA dos outros ao seu redor, também já começa a furar um ou outro farol, radar, corredor de onibus, calçada, praça.. e por ai vai.
Afinal, quem fez uma vez, faz duas e o “sherife” nunca está onipresente mesmo!
E assim caminha a sociedade, se não tiver uma câmera, um vigia, um policial, temos a tendência de infringir a lei, não digo a maioria, mas focando apenas no trânsito-motos, a coisa se torna impressionante.Porque?
As “justificativas”

 

  • Eu não vou ficar pagando revisão de prova/habilitação, eu sei pilotar muito bem, e no caso de scooter é mais fácil, só acelerar!
  • Eu até usava o corredor eventualmente, mas mesmo sem necessidade, já fico ali buzinando para os carros folgados que não dão passagem, afinal ali é o meu espaço, meu “direito”.
  • Farol é perigoso, posso ser assaltado, só páro se tiver uma galera parando junto, e se um acelera para avançar o sinal vermelho, muitos vão junto, e eu me sinto um idiota ficando para trás.
  • Não encontro vaga para estacionar, então coloco em qualquer fresta, é rapidinho, o famoso cinco minutinhos.
  • Eu andava em baixa velocidade, mas os outros passavam provocando, e me fechando, e não quero ser “mal visto”, quero provar que também sei pilotar, então quando passa a trupe, eu tento acompanhar ou até mostrar que sou melhor e mais rápido.
  • Na estrada, se tenho uma moto mais potente, vou acelerar, afinal paguei caro nela, e tenho o “direito” de usar, mas claro que não vou sozinho, tenho sempre alguém para ser testemunha da minha enorme habilidade na pista.
  • – Antigamente até maneirava, quando via viatura da polícia militar, como eles nem páram e nem multam, desencanei, afinal estou com o documento em ordem, e todo mundo está fazendo coisa errada também.
  • Decidi não pagar as multas, acho um absurdo! Um amigo consegue “esconder” elas e sei lá o que acontece, só tenho os documentos em ordem porque tem muita blitz por onde passo.
  • Domingão de sol! Opa!! dia de andar de galera, sem capacete pelo bairro, “pagando de gatinho”, mostrando minha scooter turbinada, com adesivos legais e roda cromada, todo mundo passa sem capacete e não acontece nada, então eu também vou nessa, qualquer coisa levo no cotovelo.

 

  • Estamos se tornando foras-da-lei, porque não temos um sherife onipresente e atuante em todo lugar?

  • Estamos se tornando foras-da-lei, porque o vizinho não cumpre e porque você deveria?

  • Estamos se tornando foras-da-lei, porque quem anda de moto tem regras próprias?

Desculpe, mas precisamos colocar a mão na consciência, PARAR COM ISSO! E não porque isso é coisa de “tiozinho”, ou de gente que fala besteira, precisamos, para nossa propria segurança!!
VOCÊS NÃO ENTENDEM QUE FAZENDO ESTES PEQUENOS ATOS, ESTIMULA OUTROS A FAZEREM E A TRANSMITIR UM CERTO AR DE IMPUNIDADE E ONDE TODOS PODEM FAZER TUDO? QUEM JÁ ESTÁ NO CRIME, SE SENTE REI E INTOCÁVEL, E VOCÊ ESTÁ COLABORANDO PARA ISSO!

  • Se o governo rouba, ou é ausente, não é motivo para você também roubar!
  • Se te oferecem uma facilidade para burlar a burocracia, negue, seja um HOMEM CRESCIDO!
  • Prefira andar tranquilo, economizando ainda mais gasolina/freios, baixando e MUITO as CHANCES DE ACIDENTE, com a simples atitude de “vai mermão, vai pássa, vai na fé, eu também vou chegar“.
  • Leia o artigo “minha scooter é melhor que a sua“, e vai ver que babaquice é colocar na scooter suas frustrações.
  • Se existe o perigo real, e justificável, para infringir a lei, então não posso? Talvez, mas deveria ter pensado antes de se colocar nesta situação, pois na verdade, sempre existem opções. Sempre.

E aí qual vai ser a sua próxima atitude?