Depoimentos – Malaguti Password 250cc

Fabricante: Malaguti – italia

Modelo: Password

Cilidradas: 250cc

Motor: Minarelli/Yamaha

CVT: Yamaha (Xcity)

Potencia: 21 HP a 7500rpm

Consumo: 16 a 21 km por litro. (carburada)

Torque: 21 Nm a 6500 rpm

Maiores informações: http://www.malaguti.com/modelli/view.php?mdl_pk=56

História: Malaguti é um scooter italiano, com sede em San Lazzaro di Savena, fundado por Antonino Malaguti, em 1930. A partir de uma simples loja de bicicletas em 1930, a companhia cresceu 75 anos para se espalhar para apenas duas fábricas de Bologna, Itália. A primeira, em San Lazzaro di Savena, ocupa 25 mil metros quadrados e abriga as funções administrativas da empresa e engenharia de produção e oficina de protótipos. A segunda unidade, em Castel San Pietro Terme tem quatro linhas de montagem, a divisão pré-montagem e uma oficina de divisão de injeção de plástico. O tamanho total das duas fábricas é mais de 60.000 m² , juntamente com 270 pessoas e um volume de negócios de 108 milhões de euros em 2003. Seu maior destaque fica por conta do acabamento e fabricação de peças/montagem de forma artesanal, com poucas unidades/ano, uma relíquia para os italianos pois a Malaguti está entre as maiores empresas da itália em prestígio. Em tempo, a fabrica foi fechada em dez 2011, devido a forte crise na Europa, por lei, vao garantir as peças por mais 3 anos, que sao poucas, devido ao CVT+motor serem da Yamaha X-City ainda produzida e provávelmente ser lançada no Brasil.


Em 2007 o Grupo Izzo, trouxe alguns modelos para o Brasil, e eu fui la conferir a festa de abertura da loja, dentre a top Spidermax500 e a básica Ciak 150, eu adorei a Password, ela tinha o design moderno um toque de retrô, lembra bastante a Spidermax, e não tem o horrível na minha opinião o farol de fusca que as Aprillia Liberty tem. Claro que como todo lançamento ela era e é cara, ainda mais para nós míseros tupiniquins que estamos acostumados com carroças e não estou falando só de scooters, nem de motos. Tudo culpa dos altos impostos, pouca saída, enfim.. o grupo izzo se tornou de um tempo para cá, bastante confiável, estabeleceu montagem em manaus (leia montagem de partes prontas, coisa pouca mesmo), focou em clientes e atendimento, ampliou razoavelmente suas concessionárias e hoje eu confio bastante no grupo izzo, o que é realmente muito importante para adquirir a malaguti, pois somente eles terão as peças em terras brazucas de maneira pratica, a menos pratica é importar via internet, mas ai entram muitos outros fatores que nao vem ao caso.

Outro detalhe é que o motor minarelli é o mesmo que equipa as aprillia, moto guzzi, o cvt é yamaha (da x-city).. e por ai vai, o que facilita de certo modo as coisas, mas as coincidencias param por ai. A malaguti é tradicionalissima, praticamente faz suas scooters a mão e são poucos os seus felizardos possuidores, não pelo preço que é equivalente a concorrente Liberty, mas pelo status criado em torno da marca mesmo.

Vou começar pelos problemas conhecidos, sim eles existem e comentados pelos scooters clubes italianos, o principal de todo modelo malaguti, não só na password. o Assento do Banco… não sei que cargas dagua aguem projetou um banco otimo pra ficar nela parada com os 2 pes no chão, mas minusculo para se sentar e distribuir o peso do corpo. Nada óó, que dureza.. mas icomoda, e a ida a um tapeceiro especializado preenche alguns espaços arredonda as quinas e resolve o problema de ser aos poucos jogado para frente. Tecnologia demais pode ser um problema.. o sensor de velocidade na roda dianteira, fica sujo e falha, mas é simples limpar, a polia do CVT tem o costume de criar grumes de borracha da correia, e quando da partida fria, fazer um barulho estranho, acredito que uma correia da Malossi resolva ou Kevlar que não esfarele tanto. O LCD do painel, se ficar no sol a pino, vai pro espaço, aplicar insulfim no painel elimina o problema que pode ficar caro quando ela sai da garantia de fábrica. A suspensão é um pouco dura, apesar dos 110mm de curso, algo que trocando o tipo de fluido para um mais mole ajude. Bocal do tanque de gasolina estreito, é quase a largura exata dos bicos das nossas bombas no Brasil, resolvi com um furo lateral para respiro do ar, mas precisa ficar no pé do frentista.

Agora o melhor, o torque.. compare e verá, Liberty, Scarabeo, Ciak… faz muita diferença a relação pesoXpotênciaXtorque, a ponto de o site bikez.com, no comparativo, a password chegar muito perto da B400 em vários quesitos, mas muito acima em comparação a modelos de mesma cilindrada, resumindo, o kit CVT da malossi fez a diferença sim no final, pois ela entrega 2.2 de torque, sentidos mais entre velocidades acima de 50km/h, ela não tem uma saída não tão ágil.

A garupa é fantastica, grandes pedaleiras (iguais da SpiderMax500), area de estofado otima (a liberty é ridiculo), boa distancia entre piloto e bauleto, alias ja com um bom suporte para suportar grandes bauletos o que só é possível na liberty com adaptadores.

Computador de bordo com varias informações, odometro parcial e total, temperatura externa, temperatura do motor, relogio, voltagem da bateria e média de velocidade.

Ela é de pegada , não é levinha como a burgman125 digamos, é alta do solo, com meus 1,85 nao coloco os calcanhares no chão, a manopla é encorpada assim como os manetes de freio, não é para mãos pequenas, nem pessoas baixas, uma leve inclinação e fica bem pesado segurar ela, apesar de nas manobras ela ser agil e responder muito bem.

No meu caso, ela cabe na minha garagem, sendo pouca coisa maior quea Burgman125 no comprimento, mas pelo menos 20cm mais larga devido ao gigantesco escapamento com catalisador (Euro 3). Grandes faróis duplos de 35w com otica de 250° de abertura fazem um foco de luz difuso e amplo de médio alcance.

Freio a disco de pinças duplas na frente e simples atras, são um facão , o sistema distribui a carga de pressao em ambos os discos, cá entre nós.. freio a tambor é do século passado, e a honda ainda coloca no dianteiro de algumas motos.. lamentável.

Pneus sem camera, bem grossos (16´atras e 15´na frente), não sei a durabilidade, mas tem boa dureza e seguram bem nas curvas mais fechadas, onde se é necessário dar uma forcinha a mais pra ela deitar.. o chamado.. chamar no peito .. mas ela vem e responde.

Velocidade máxima do velocimetro 180km/h, pois é o mesmo velocímetro da SpiderMax 500, então não leve a sério esse valor, mas consegui fazer 139 no velocimetro e 135km/h no GPS, e ainda tinha folga no acelerador, interrompi devido a vento lateral que desestabilizou um pouco a moto q estava muito leve .. bem não sou especialista para dar o parecer real, mas acredito que seja em torno disso o máximo mesmo.

Com garupa a velocidade máxima cai para 120km/h, subidas longas onde o CVT vai perdendo potência ela cai para 100km/h devido ao sistema do CVT em si, mas em subidas íngremes em baixa rotação ela responde tranquilamente não fazendo diferença se com ou não com garupa.

(a título de comparação a B125, faz máx de 90km/h com garupa e em longas subidas cai para 50~60km/h)

Consumo na cidade 35 estrada 42km/l, o marcador digital de gasolina é bem confiavel, bate reserva faltando 3 litros dos 9,2 disponiveis.Uma autonomia utilizável de 250km.

As partes plasticas são bem grossas, a pintura fosca com pontos brilhantes e texturada impressiona, todas as partes, peças, é algo que só vendo, quem tem, teve moto nacional, olhando a posicçaõ planejada dos parafusos, a logica, o acabamento, é impecável, e tudo isso só vem a remeter que as partes também não visiveis tenham o mesmo nível de qualidade.. e isso.. depois de anos com scooter xing-ling, na mão de marcas nacionais , pagando em média 200,00 por mes de manutenção, porque a marca é nacional, mas as peças importadas da china, me fizeram perder a paciência, e fazer aquilo que antigamente quando o mundo ainda não era globalizado, e a internet, e loja online não eram abundantes, quando um manual de serviços era uma lenda, onde chaves especiais nao poderiam ser adquiridas… bem naquele tempo era uma loucura, mas hoje, com um médio conhecimento do funcionamento de scooters, se consegue fazer a manutenção quando a garantia se for.

E outro grande motivo pela minha escolha e satisfação, além de ser uma legítima italiana, uma marca de prestigio, que é reconhecida pela qualidade, simplesmente não tem preço.

[]´s


Update de jan2009 a ago2014. (uso diário)

– 0 a 13k Manutenção básica, oleo apenas (ela nao possui filtro de oleo descartavel, é de metal, o mesmo para o de ar, que é lavável) e revisão geral com reapertos, valor/hora no grupo Izzo (180,00), era o esperado, que qq coisa la nao saisse por menos de 300,00, mas como comprei usada e ja estava acabando a garantia, me livrei um pouco dessa despesa e fico por conta, torcendo para nada serio quebrar.

– 14k troca das velas (antes não foi necessário, elas estavam dentro das medidas e de coloração de combustão perfeita), as velas da Honda Fazer serviram.

– 15k estourou o retentor da suspa dianteira, fácil de achar semelhante, aproveitei para trocar o óleo e deixar ela mais confortável, originalmente ela vem com oleo dureza 5, troquei para dureza 9, gostei na cidade ainda tem um retorno meio rapido da mola, mas na estrada ela ficou muito mais na mão .

– 17k troca do oleo de freio, pastilhas dianteira(E$9) e traseira (E$10), tem nacional da fisher, mas custam 62,00, achei muito caro. e troca do liquido de arrefecimento.

– 19k troca dos rolamentos da roda dianteira (eram skf-frança), mas 1 estava com jogo consideravel, comprei da skf em qq autopeças (R$9,00), correia de kevlar da malossi (E$52), roletes Dr.Pulley(aqueles em formato triangular) 11g (originais sao 13g) (E$18), usei graxa de litio especifica para roletes (E$3,00), Comprei, mas nao troquei as molas de tensão da embreagem (3 tipos) e de torque (amarela – reinforced – E$ 58).

-21k Pneu traseiro (R$292 no alemao), .

– 23k vela (coloração perfeita), fluido dos freios e reapertos gerais.

– 25k soltou a abraçadeira da mangueira do radiador, causando super-aquecimento um reaperto e pronto.

– 27k Pneu Dianteiro (R$240 no alemao). Depois de uma enxurrada e a agua derrubar ela, uma peça pequena da carenagem foi levada pela chuva, comprei outra no ebay.it por R$35.

– 30k Quebra de um suporte da bomba de vácuo que faz abertura da gasolina, é uma peça a parte pequena, parafusada, uma solda e resolveu. Ela já está com vários sinais de arranhões pequenos,  o projeto do design é inteligente, ela caiu do cavalete e as partes que tocam o chão são pontuais evitando o máximo a carenagem, caso contrario já teria trocado o escudo lateral.

– 35k Troca de óleo e limpeza do filtro de oleo que é lavável. Filtro de ar, é de espuma, raspa-se e aplica-se oleo uma fina camada e pronto (rotina a cada 4k).

-38k – Rolamento da roda dianteira novamente estourou, a troca é simples mas não sei o motivo, não foi buraco.

-40k – Correia trocada devido a estar com algumas trincas e não pelo desgaste ou perda de performance. Rolamentos Dr.Pulley 11g retirados e trocados por Malossi de 13g, estavam em bom estado, outra hora coloco novamente.

-4 5k – A peça móvel que “prensa” os roletes, na sua ponta criou uma pequena folga (reparada em revisão visual de rotina), que foi aumentando, isso causou um deslocamento dos roletes e uma tampa q segura todo o conjunto, não travou, mas fez barulho… emergencialmente retirei a folga aplicando solda MIG e torneando com uma micro retífica, deu certo aguentou bem até chegar a peça da Inglaterra (E$30,00), ai como a polia do berço dos roletes estava bem desgastada, ja pedi em outro pacote que por sorte nenhum foi taxado ( E$70) e troquei tudo, voltando os Dr.Pulley misturados com os Malossi, de forma cruzada, ficou mais macia a saida. Aproveitando para comprar peças eventuais e deixando em estoque, como a embreagem(E$ 200) que deve estar meia vida.

-50k – Troca da pastilha dianteira que ja tinha comprado faz um tempao e do pneu traseiro no Alemão Pneus, R$350,00 só o pneu, o valor serviço depende da cara do cliente (cada cliente que pergunto, diz q foi cobrado um valor).

– 60k – contatos dos fios do dínamo derreteram, por mal contato, substituídos e acompanhados, precisei soldar para pararem de superaquecer a fiação, a medição de voltagem estava normal, conforme valores do manual de serviços. Troquei os roletes do Dr.Pulley por Malossi, na cidade eles são melhores e o filtro de ar do CVT (E$10).

-65k- Troca da pastilha traseira, e agora do pneu dianteiro R$280,00. A embreagem apresentou sinais de desgaste como previsto, retirei e conferi a medida, e estava ainda 1mm acima dos 3mm utilizáveis, mas em baixa rotação ela tem dificuldades de “engatar” ( a embreagem de scooters segue o mesmo princípio mecânico dos freios a lona), a embreagem em si é um kit, com as 3 molas de atuação, as lonas, e uma mola gigante que prensa a correia, essas molas comprei de 3 tipos diferentes (ver cores), para testar qual vou gostar mais,  troca de velas e do cachimbo que trincou pelo tempo/calor, 2a troca de todo fluido de freio, dianteiro e traseiro e água de arrefecimento.

-70k = troca dos 2 rolamentos da roda dianteira, agua+areia, acabam com eles, usava um modelo selado de metal, mas vi que são ruins, troquei por selados com aquela tampinha de plástico, parque que estão melhores. O retentor da suspa dianteira, também está sofrendo com o piso de SP.

-78k – Troca dos pneus traseiro (298,00) e dianteiro (183,00)  na casa fernandes,  eles cobram 150,00 pela montagem e retirada, como eu mesmo faço e levo em uma borracharia para montar e balancear, ficou mais barato que isso, (50,00). Troca das pastilhas dianteiras. Teste com alguns roletes da Yamaha. Lubrificação geral. Troca do rolamento de suporte do eixo do CVT traseiro.

-80k, Troca do bloco do motor+pistão+anéis, ela estava já com sinais de desgaste dos aneis, consumindo óleo acima do normal, o pistao estava com uma camada de 2mm de “cancro” assim como as válvulas, que acabei não trocando por falta dela e da chave para retirada. Agora é só amaciar e esperar outras peças chegarem, poi o correio esta “segurando” as encomendas por 60 dias.

 

*Avaliação até o momento: Impressionante como ela é confiável, e que com manutenção e inspeção periódica, ela não te deixa na mão e mantém o mesmo “vigor” do estado de nova.