Velas de ignição

Qual é a função de uma vela de ignição?

A função da vela de ignição é conduzir a alta voltagem elétrica para o interior da câmara de combustão, convertendo-a em faísca para inflamar a mistura ar/combustível. Apesar de sua aparência simples, é uma peça que requer para sua concepção a aplicação de tecnologia sofisticada, pois o seu perfeito desempenho está diretamente ligado ao rendimento do motor, os níveis de consumo de combustível, a maior ou a menor carga de poluentes nos gases expelidos pelo escape.

Por que as velas de ignição NGK são superiores?

Porque estão desenhadas para obter o máximo desempenho do motor em diferentes cargas e rotações.

1. É uma vela de ampla gama térmica .

Ela tem um eletrodo central com o núcleo de cobre inserido profundamente na ponta, para dissipar rapidamente grandes quantidades de calor. Esta característica faz que esta vela seja de uma ampla gama térmica , que resiste tanto ao aquecimento quanto ao carbonizamento.

Ao comparar as características térmicas das velas com e sem núcleos de cobre, as velas com núcleos de cobre demonstraram ser superiores em resistência ao super aquecimento e carbonizamento, e oferecem uma gama mais ampla de funcionamento térmico.

2. Incorpora um isolador fabricado com cerâmica de alumina de alta pureza e de tecnologia de ponta.

– Tem isolamento superior as altas temperaturas e garante a produção de faísca.

– Oferece uma condutividade térmica superior e diminui a possibilidade de ocorrer o superaquecimento.

– Resiste aos choques térmicos (aquecimento e esfriamento bruscos) e a sua resistência mecânica é superior.

3. Sua construção robusta garante uma excelente estanqueidade ao gás de combustão.

O anel de talco entre o isolador e o castelo metálico garante uma perfeita vedação para evitar a fuga de pressão interna dos gases da câmara de combustão.

4. A ponta do eletrodo fabricada com uma liga especial de níquel garante uma alta durabilidade

O que significa o grau térmico de uma vela?

Uma vela deve dissipar o calor produzido pelos gases de combustão. O grau térmico é a medida da quantidade de calor dissipado.

Tipo Quente

É uma vela de ignição que trabalha quente, o suficiente para queimar depósitos de carvão, quando o veículo está em baixa velocidade. Possui um longo percurso de dissipação de calor, o que permite manter alta a temperatura na ponta do isolador.

Tipo Frio

É a vela de ignição que trabalha fria, porém o suficiente para evitar a carbonização, quando o veículo está em baixa velocidade. Possui um percurso mais curto, permitindo a rápida dissipação de calor. É adequada aos regimes de alta solicitação do motor.

O que é uma vela do tipo competição?

É uma vela de alto rendimento para motores de grande potência, com maior relação de compressão e maiores RPMs.

Características

Esta vela é usada em condições rigorosas, incluindo ciclos repetidos de aceleração e desaceleração e longas horas de funcionamento em altas velocidades.

Deve ter características tais como fácil emissão de faíscas e boa capacidade de ignição assim como uma excelente resistência ao calor, condutividade térmica, durabilidade e resistência mecânica.

Para resistir a estas condições rigorosas, o material e a configuração dos eletrodos desta vela são especiais e dimensionados para este fim.

1- Material dos eletrodos: A maioria deles usam metais preciosos, tais como platina ou liga de ouro/paládio.

2 – Configurações dos eletrodos: Os eletrodos finos proporcionam uma melhor emissão de faíscas e melhoram a capacidade de ignição.

3 – Configurações do isolador da ponta ignífera: Para uma melhor resposta e aceleração, são usadas configurações especiais nas pontas do isolador.

O que é a carbonização em uma vela?

É um fenômeno no qual o carvão aderido na ponta ignífera gera fuga de correntes que causam falhas de ignição.

Como o carvão é condutor de energia, a corrente elétrica não salta entre os eletrodos. Ela é conduzida através do carvão provocando falhas de funcionamento e dificultando a partida.

A medida que se acumula o carvão, diminui a capacidade de isolação da vela, diminuindo a tesão requerida até provocar

Causas que podem provocar a carbonização nas velas de ignição:

A voltagem disponível para a ignição diminui proporcionalmente ao decréscimo da resistência de isolação. Nesta condição a voltagem disponível diminui até provocar falha de ignição

– Mistura ar/combustível (A/C) muito rica

– Ajuste incorreto do carburador

– Sistema afogador defeituoso

– Sistema de injeção de combustível defeituoso

– Sistema de ignição com falhas

– Conexão defeituosa de cabos de alta tensão

– Condições de uso inadequadas

– Funcionamento em marcha lenta prolongada

– Funcionamento contínuo em baixa velocidade

– Vela fria demais

O que é o super-aquecimento de uma vela ?

O super-aquecimento prolongado pode ocasionar uma combustão anormal (pré-ignição), causando fusão dos eletrodos da vela.

As velas super-aquecidas mostram uma superfície branca do isolador na ponta ignífera e sedimentos salientes. A fusão dos eletrodos indica um super-aquecimento. Quando a temperatura da vela excede 870°C, a ponta ignífera funciona como uma fonte de calor antes da emissão da faísca e provoca (pré-ignição) uma combustão anormal.

Se esta situação se perdurar por muito tempo, pode levar a detonação, que causa fraturas no pistão (furos).

Causas

-Tempo de ignição muito adiantado

-Mistura de ar/combustível pobre demais

-Fluido de refrigeração e lubrificantes insuficientes

-A pressão aplicada ao turbo compressor é alta demais para o motor.

-Se usou uma vela quente demais

Qual a vantagem em usar velas de Iridium?

As velas de Iridium apresentam uma ótima ignibilidade e durabilidade, pois o Irídio é um material extremamente duro e resistente a altas temperaturas.

Com este material, podemos produzir eletrodos com 0,6 mm de diâmetro, resultando em uma vela de ignição com maior vida útil e melhor ignibilidade (melhoria em acelerações e retomadas).