Vespa Px e Kasinski Prima 150 – Waldir

 Fui dono de 5 Vespas PX 200, sendo que 3 andavam e 2 eram doadoras de peças, pois as comprei entre 2004 e 2007.
            Quando a Vespa estava disponível na revenda zero Km, 1977/1978, tive RDs 50 e 125, e chequei a ir ver uma Vespa, e achei legal alguns detalhes, mas tinha um preconceito danado contra “lambrettas”.
            Em 2004, meu funileiro estava terminando a restauração de uma PX que comprou detonada e acabei comprando por brincadeira, mas gostei muito da bichinha e acabei comprando outras, elaborando ou importando ferramentas especiais (cavalete de motor, chaves, sacadores, etc… e estudando muiiiito o sistema elétrico e motor, acabei desmontando 4 delas e restaurando 2, uma delas comprei com a pintura toda puída e o banco comido por um cão numa oficina de fundo de quintal de um rapaz que ficou em cadeira de rodas definitivamente por acidente com motos, e que é um dos melhores pintores de motos de São José dos Campos. Essa eu só usei muito e tornou se a minha favorita e me recusei a restaurá la, apenas cuidava do funcionamento impecável dela.
              O problema era guardar tanta Vespa montadas e desmontadas, e os sustos que levei quando os pneus furaram e esvaziaram rapidamente (Tubetype).
               Como não sou colecionador nem saudosista, vendi as PX e com a grana comprei uma K Prima 150, devido a partida elétrica, pneu sem câmara, rodas um pouco maiores e preço (apenas R$ 3000 com 12 KKm).
               Ou seja continuo de Vespa, pois a Prima tem motor Piaggio Leader 150cc, carburado, a ar. Comparando com outras modernas como a Honda Lead 110, penso que ganha em estilo, potência, conforto e segurança (rodas beem maiores, pneu tubeless, e com vacina de furo), baixo preço, e perde em consumo de gasolina, tamanho do bagageiro e assistência técnica.
               Como sou meu próprio mecânico, estou importando peças e ferramentas para revisar o CVT com 25 KKm (está com 18500) troco óleo e filtro a cada 5KKm (importei filtro HF183) e uso óleo Mobil1 0w40, coloquei magnético de neodímio no bujão. até agora não pegou qualquer partícula metálica, mostrando que o motor não desgasta fácil. Tem um carinha (EclypeGarcia) que postou várias boas dicas de manutenção da prima do youtube, mas agora está de Citycom.
               Tive muitas outras motos: Leonette Jawa, Kawa 2T 350 A7 (que era a Widow Maker da marca), YZ250, XT600, XLX350, Fireblade 1000 RR e ainda tenho outras motos: Honda Magna VFR 750 e Suzuki DR 650 (com esta fui até o Perú), mas gosto muito da Prima na cidade e até pequenas viagens em estradas de baixa velocidade.
               Resumindo: é minha Prima mais gostosa… KKKK.
               Gostaria de comprar uma Honda PCX (acho boa, mas feiosa) por falta da Ruckus aqui no Brasil, ou a MP3 250 ou 500, mas os preços não animam.